terça, 11 junho 2019 11:40

FUNCESI Revolucionando a Sala de Aula

Aula aplicada no curso de Engenharia Civil utilizou o Método PBL, aprendizagem baseada em problemas

Ao aplicar uma aula utilizando o Método PBL – Aprendizagem Baseada em Problemas, a FUNCESI deu mais uma mostra de que está “antenada” com a evolução na forma de ensinar. O método foi aplicado na turma do 7º Período do curso de Engenharia Civil, na disciplina Mecânica dos Solos II.

Segundo Nara Linhares Borges de Castro, professora do curso e responsável pela disciplina, a experiência é bastante interessante. “O objetivo da aplicação desta técnica foi promover uma avaliação do aluno muito mais ampla, pois não se trata mais de perguntas e respostas e sim da condução progressiva de estudos de problemas e propostas de solução em um contexto tal, que se torna evidente o aprendizado do aluno, tanto para o professor quanto para ele próprio”.

“O aluno possuirá a consciência de suas novas capacidades e habilidades no tratamento dos conceitos durante o curso, o que o torna muito mais motivante e efetivo”, explicou.

Ainda, segundo a docente, a turma mostrou-se engajada e motivada na execução da tarefa proposta e os relatos dos discentes foram positivos.

Para Regina Maria Pimentel de Caux, coordenadora do Núcleo de Atendimento e Desenvolvimento Psicopedagógico e Educação Inclusiva (NADEP), a experiência foi muito boa. “Com a utilização das metodologias ativas, os estudantes fazem mais do que meramente ouvir, eles leem, discutem, escrevem, se engajam na resolução de problemas e participam mais ativamente, permitindo-lhes desenvolver competências, habilidades, valores, aprofundar nos conhecimentos e se envolver em tarefas de raciocínio superior”.

“Nesse contexto são definidas estratégias pedagógicas que possibilitem aos estudantes refletirem sobre aquilo que fazem, mediante a orientação do professor facilitador, de forma a concretizar o processo ensino-aprendizagem. Esse processo centrado no estudante, privilegia sua autonomia, a criatividade e a responsabilidade diante do aprender a aprender”, explicou.

“Ressalta-se a importância das metodologias ativas para o desenvolvimento dos perfis dos graduandos estabelecidos nas Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos, a fim de integrar ensino e vida, reflexão e ação. As metodologias ativas são de fundamental importância para que o processo de ensino-aprendizagem se consolide de forma efetiva e eficaz”, finalizou.

A prática desenvolvida possibilitou ao discente desenvolver e aprimorar o relacionamento interpessoal, o trabalho em grupo e o desenvolvimento de tarefas muito próximas à realidade de um profissional de engenheira civil. O projeto e sua execução possibilitaram o aprimoramento de habilidades técnicas e manuais esperadas do futuro engenheiro capacitado para a resolução de problemas.

 

Leia 84 times

Receba informações